camposg

Ação busca ajudar associados e evitar demissões e falência de empresas do setor

O turismo é um dos setores mais afetados com a pandemia | Foto: Wilian Ferreira

Com a pandemia, muitas empresas tiveram que fechar suas portas ou diminuir a capacidade de atendimento em virtude dos protocolos de prevenção à Covid-19 de suas cidades, o que afetou drasticamente o caixa dos negócios.

Assim, para recuperar o capital de giro, muito empresários recorreram aos empréstimos bancários, como o Pronampe, programa federal que destina empréstimos bancários com juros menores e prazo de pagamento maior.

E, a Abrasel Campos Gerais conseguiu, junto à Caixa Econômica Federal, uma linha do Programa exclusiva ao turismo, a fim de proporcionar ao setor, um dos mais atingidos pela pandemia de Covid-19, a possibilidade de conseguir crédito.

Bares, restaurantes, hotéis, agências de turismo e demais empresas que se encaixem, puderam solicitar o crédito. “A Abrasel trabalha para fomentar o segmento, mantendo as atividades, evitando demissões e fechamento de empresas e essa parceria ajuda as empresas a obterem recursos com taxas menores e prazo de pagamento maior”, comenta.

Urubatan comenta ainda que esse é um recurso em ótima hora. “Queremos parabenizar a Caixa pela iniciativa e parceria com a Abrasel e o segmento”, finaliza.

Diversos parceiros da Associação Brasileira de Bares e Restaurantes atuam para ajudar o setor no atual momento de crise, como o Sebrae que tem papel importante nas orientações de acesso ao Pronampe, ao dar dicas, orientações e ter uma área em seu site com informações de acesso ao crédito.

Emerson Ribeiro Lourenço, consultor do Sebrae/PR, comenta que o site ajuda analisar o perfil da empresa, fazendo um filtro nas principais linhas de crédito. “Nem sempre o empresário que procura o Sebrae sobre crédito está apto em adquirir essa linha de crédito, visto que precisa se adequar nos aspectos que constam na Lei e os critérios para concessão continuam sendo determinados pelas instituições financeiras, as quais poderão negar solicitações de empresas que se encontrem em situação de inadimplência por exemplo, mas ela pode estar apta para outras linhas de crédito que pode ter acesso”, enfatiza.

Ele comenta ainda os motivos que fazem os empresários optarem pelo Programa Nacional de Apoio às Microempresas e Empresas de Pequeno Porte: “O Pronampe permite que você empresário consiga fazer o mesmo [empréstimo] com valores bem mais baixos, durante um tempo muito maior se comparado a maioria das linhas disponíveis”, enfatiza.

O Programa tem os juros mais baixos do mercado e até 36 meses para pagamento do valor adquirido. Entretanto, é preciso seguir regras do programa, como evitar demissões durante 2 meses e o valor do empréstimo não poderá ser utilizado para distribuição de lucros e dividendos entre os sócios.

Comentários